COMO TORNAR A ALIMENTAÇÃO INFANTIL MAIS SAUDÁVEL

O mês de junho é o mês de combate à obesidade infantil, um problema que tem se tornado cada vez mais presente no mundo inteiro e vem se intensificando na pandemia.


Segundo a Organização Mundial da Saúde, os dados de 2019 registram que 3 a cada 10 crianças entre 5 e 9 anos de idade estão acima do peso no Brasil. E o nosso país está prestes a ser o quinto no mundo com maior índice de crianças e adolescentes com obesidade.


Diante desse cenário, torna-se, cada vez mais importante traçarmos, como sociedade, um pacto de cuidado e conscientização com relação à alimentação infantil.


A vida moderna, o ritmo acelerado, a correria, fez com que a alimentação familiar tenha que ser mais prática e rápida também. Com isso, os alimentos industrializados ganharam o maior espaço nas prateleiras das despensas e as frutas, os vegetais e o velho arroz e feijão ficaram em segundo plano.


É preciso, mais do que nunca, retomar hábitos como o de comer em família, uma alimentação colorida, natural e variada. Receitas caseiras e mais convivência. As crianças estão famintas de atenção e contato, principalmente nesta época em que a única conexão é com aqueles que habitam a mesma casa.


· Deixo aqui, algumas sugestões para iniciar algumas mudanças positivas na alimentação da criança e da família:


Publicidade

· Ter frutas à mão na cozinha, na fruteira e escolher um horário para um lanche colorido e natural entre as refeições;


· Seja um exemplo para seu filho, procure frutas que você goste e, mesmo que ele recuse, insira as frutas e os vegetais na sua alimentação. Ofereça sempre, com o tempo, há grandes chances de seu filho começar a comer também;


· Propicie momentos de contato com os alimentos. Convide a criança para ajudar a picar a salada, descascar as bergamotas. Fale sobre a importância de uma alimentação colorida e saudável;


· Foque na possibilidade e no equilíbrio e esqueça as proibições. Se o seu filho já está acostumado com alguns sabores de guloseimas, salgadinhos e outros alimentos industrializados, talvez não seja possível retirar tudo do cardápio de uma só vez. Então, seja claro e verdadeiro e ofereça em pequenas porções em 1 ou 2 dias na semana.


· Estimule e converse sobre como é importante cuidar da saúde e o quanto a alimentação saudável gera bem-estar e qualidade de vida. Tenha paciência, dedicação, procure ajuda, se necessário, para que o processo seja leve e prazeroso.


A infância é um período de ouro e é nesse tempo que se planta bons hábitos, com calma, amor e ludicidade. Conte comigo!


Por CLÁUDIA DUARTE – Nutricionista – CRN2 6093 – 51-997049118

6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo