FISCAIS AGROPECUÁRIOS MONITORAM OCORRÊNCIA DE GAFANHOTOS E DETECTAM DESFOLHAMENTO EM ÁREA NATIVA

A Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr) segue monitorando a ocorrência de gafanhotos no noroeste do Estado. “Há grande desfolhamento em área de mata nativa na região central do foco de gafanhotos, entre os municípios de São Valério do Sul e Santo Augusto”, informou o fiscal estadual agropecuário André Ebone. Ele sobrevoou a área na sexta-feira (4/12), graças a uma parceria com uma empresa de aviação agrícola e um produtor rural que cedeu a pista de pouso na região.

Publicidade

“A estimativa é de 20 a 30 hectares de mata nativa com severos danos, inserida na reserva indígena Inhacorá. Notamos que os danos se concentram na mata contínua, não sendo observados em outros remanescentes devido à interrupção ocasionada pelas áreas de lavoura”, explicou Ebone.


O fiscal estadual agropecuário Alonso Andrade disse que a equipe em terra constatou grande presença de gafanhotos nas áreas de mata, e alguma presença em áreas agrícolas, com pouca mobilidade e sem aumento nos danos já verificados nas lavouras durante a semana. "As áreas de mata, especialmente exemplares de timbó, estão severamente atacados. Mas nas lavouras há presença de poucos gafanhotos, com pouco ou nenhum dano", informou.


Texto: Darlene Silveira/Ascom Seapdr Edição: Secom



235 visualizações0 comentário