FORÇA, RESILIÊNCIA E AMOR PELA PROFISSÃO

De mãos calejadas, porém firmes na tesoura, seu João Teixeira, de 89 anos segue trabalhando.


Nascido em 1932, filho de agricultor, seu João trabalhou numa granja de arroz dos 11 até os 25 anos, quando se cansou de ficar com os pés enrugados e doloridos por causa da plantação. Foi ai então que ele decidiu aprender a cortar cabelo, e junto com seu amigo de saudosa lembrança Libanio, abriram na Rua Dom Feliciano em 6 de junho de 1957 o primeiro salão de corte de cabelo para cavalheiros. Foram anos de parceria até que em 1973, o seu João decidiu construir na Rua Thomas Flores o próprio salão, ao qual, por causa de uma promessa a padroeira da cidade chamou de Salão Santa Bárbara.


De lá pra cá, seu João conquistou muitos clientes. E muitos deles são fiéis a anos ao mesmo barbeiro. Um destes clientes é o senhor Leonardo, que começou a cortar o cabelo no salão Santa Bárbara aos 18 anos de idade e hoje com 80 anos, não deixa outra pessoa fazer o trabalho. Tem também o seu Eli, que quando foi embora para São Paulo em 1965, sentiu falta do barbeiro amigo e agora de volta a terrinha, não abandona por nada o salão.



Seu João atribui o sucesso do seu negócio ao bom atendimento que dá a todos que chegam ao lugar. Sempre com um sorriso no rosto e boas histórias pra contar, faz com que os clientes se sintam em casa.


Publicidade

Mas, nem tudo são flores. Viúvo, em 2015 seu João perdeu o filho Gilmar aos 50 anos para a Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA). Gilmar ajudou o pai com os cortes por 20 anos, inclusive, assumiu o negócio quando a outra filha, Marisa, de 48 anos, ficou internada no Hospital Conceição de Porto Alegre, com Leucemia. Ela veio a falecer, mas o seu João continuou firme e seguiu seu caminho, afinal, precisava cuidar da filha Maria, que hoje mora com ele.


Orgulhoso de ser o barbeiro mais velho de Encruzilhada do Sul e no auge da sua idade, ainda ter tantos clientes fiéis, seu João diz que não pretende parar. "Só quando a saúde acabar" diz ele. Mas parece que nem isto consegue deter o homem das tesouras afiadas, já que no início de setembro deste ano, seu João fez uma cirurgia de retirada de uma hérnia e um mês depois, já está de pé, em frente a uma poltrona com clientes a sua espera.



Com toda a certeza, seu João é um exemplo de força, resiliência e amor pela profissão!

271 visualizações0 comentário