Grupos de Intervenção Rápida da Susepe formam novos agentes e recebem equipamentos

Nesta sexta-feira (22/7), ocorreu a formatura de 63 agentes penitenciários que foram capacitados para atuarem no Grupo de Intervenção Rápida (GIR) da 7ª Região Penitenciária (Caxias do Sul) e da 9ª Região (Charqueadas) e foram agregados armamentos e viaturas ao sistema prisional gaúcho. Com essa nova capacitação, as dez delegacias penitenciárias do Estado passam a ter Grupos de Intervenção Rápida.

Os agentes realizaram o 1º curso de Intervenção Rápida da Susepe, coordenado pela Escola do Serviço Penitenciário (ESP), e receberam instruções distribuídas em três turnos diários, durante sete dias, totalizando 120 horas/aula. O processo seletivo para realizar o curso contou com a fase eliminatória e classificatória de aptidão física, bem como as fases eliminatórias de aptidão psicológica e entrevista direcionada.

No curso, o Grupo de Ações Especiais da Susepe (GAES) ministrou as instruções sobre atendimento pré-hospitalar de combate, uso diferenciado da força, uso de arma de fogo, técnicas e tecnologias menos letais, extração, revista, algemação, imobilização e condução, intervenção prisional, escolta e técnicas individuais. Na formatura, os agentes receberam os brevês de integrantes do GIR para os fardamentos.

“Muito importante termos os grupos de intervenção atuando agora também em áreas estratégicas como essas, já que a região de Caxias do Sul é o segundo polo econômico do Estado, e a região de Charqueadas é onde nós temos a maior concentração de pessoas privadas de liberdade. Os agentes do GIR estão preparados para desenvolver a atividade de segurança de apenados e dos próprios colegas que estão em ação nos locais”, disse o secretário de Justiça e Sistemas Penal e Socioeducativo (SJSPS), Mauro Hauschild.

Segundo o superintendente dos Serviços Penitenciários, José Giovani Rodrigues de Souza, o novo conceito, substituindo a nomenclatura de Grupo de Intervenção Regional, traduz a ideia de união de todos os grupos e de que eles estão de prontidão para atuar em qualquer lugar do Estado quando for preciso.

Para aprimorar a atuação dos grupos, nas duas regiões penitenciárias foram agregadas 123 armas entre fuzis e pistolas, letais e não letais, além de munições de ambos os tipos e escudos, bem como um veículo Duster para cada.

Viaturas adaptadas para o público feminino

No evento, também foram entregues quatro veículos Logan para unidades prisionais femininas. As viaturas são adaptadas para o transporte de mulheres privadas de liberdade em período gestacional, parturientes e crianças que acompanham as mães no sistema prisional, mulheres idosas e com deficiência.

O recurso foi viabilizado pelo Departamento Penitenciário Nacional, do Ministério da Justiça e Segurança Pública, como parte das ações de fortalecimento da Política Nacional de Atenção às Mulheres em Situação de Privação de Liberdade e Egressas do Sistema Prisional (PNAMPE) e do cumprimento das metas do Plano Estadual de Atenção às Mulheres Privadas de Liberdade e Egressas do Sistema Prisional do Estado do Rio Grande do Sul.

Fonte: Governo do estado do rio grande do sul



25 visualizações0 comentário