HISTÓRIA, CULTURA, ARTE E FOTOS EM UM FIM DE SEMANA NO PIRATINI

Depois de um ano e meio sem receber visitas guiadas, o Palácio Piratini, em Porto Alegre, voltou a abrir as portas ao público neste fim de semana. Grupos reduzidos e previamente agendados via internet tiveram a oportunidade de conhecer no sábado (14/8) – iniciativa que se repete neste domingo (15) – a sede do governo gaúcho e ouvir um pouco da história do local, o que não acontecia desde o início da pandemia da Covid-19. O reencontro proporcionado pelo programa ocorreu em meio às comemorações do Dia Estadual do Patrimônio Cultural, celebrado em 17 de agosto.


As visitas foram organizadas de hora em hora, de manhã e à tarde, sempre em grupos de até 20 pessoas e respeitando o distanciamento e os protocolos de saúde. O passeio começou na entrada principal do palácio, na imponente escadaria de mármore e adornos vindos da França e que encantou os visitantes do primeiro dia da programação. Ali os grupos foram orientados sobre os cuidados a serem seguidos durante a visita e seguiram para os salões da Ala Governamental e o Gabinete do Governador.



No Salão Negrinho do Pastoreio, o mais nobre do prédio – que ocupa grande parte do andar superior de frente para a praça da Matriz, os olhares e as câmeras dos celulares buscavam os detalhes dos painéis do pintor italiano Aldo Locatelli, assim como no Salão Alberto Pasqualini, localizado no lado direito do palácio. O artista foi contratado em 1951 para fazer 23 murais.


Quando os visitantes chegam ao Gabinete do Governador, um “telefonema” inusitado surpreendeu a todos. Ao atender ao telefone banhado a ouro que fica no local, uma gravação simulava uma saudação de Borges de Medeiros, primeiro governador a ocupar o palácio e que recebeu de presente o aparelho que hoje faz parte do acervo histórico do Piratini.



O gabinete foi o espaço que mais impressionou o médico Leonardo Vasconcelos, que integrou o último grupo da manhã de sábado (14) a realizar o passeio. Natural de Pelotas, ele vive em Porto Alegre há 20 anos, mas ainda não conhecia o palácio. “Era uma visita que eu gostaria de ter feito há muito tempo, sou um grande fã de visitações e é sempre bom conhecer a história do Rio Grande do Sul. Quando viajamos para outros lugares sempre queremos ver tudo, e muitas vezes não olhamos para a nossa própria casa”, observou.


Publicidade

O roteiro incluiu ainda a Ala Residencial, os jardins, Salão dos Espelhos e dos Banquetes, onde os visitantes puderam circular e aproveitar os cenários para muitas fotos. De uma das sacadas, a professora Paula Raquel Beal Chiminazzo e a família fotografaram o passeio com os jardins ao fundo. A escadaria principal também foi aproveitada para muitos registros em família.



Naturais de Garibaldi, na Serra, Paula, o marido Eduardo, os filhos Gabriel e Gabriela e a mãe Diva, já haviam programada o fim de semana na capital para conhecer a Orla do Guaíba, mas Gabriel viu o anúncio da visitação no perfil do Palácio Piratini no Instagram e a família imediatamente incluiu o passeio no roteiro, e não se arrependeram, como contou Paula.


“Estou achando fantástico, é uma grande oportunidade essa abertura para conhecermos nosso patrimônio, principalmente as obras de arte, os jardins, ver de perto os salões Negrinho do Pastoreio e Alberto Pasqualini, que a gente costuma ver só nas manchetes e notícias. Foram momentos inesquecíveis”, afirmou. Gabriela Chiminazzo, estudante de 15 anos, também se impressionou ao ver de perto algo que só conhecia pelos livros. “Eu estudei essa parte da história na escola, mas hoje consegui ver de uma perspectiva diferente”, contou.



O passeio se encerrou no subsolo do palácio, onde hoje funciona a Secretaria de Comunicação do Estado, com uma visita à Galeria dos Ex-governadores e ao Memorial da Legalidade, movimento perto de completar 60 anos liderado pelo então governador Leonel Brizola em 1961.

A visitação ao Palácio Piratini, que completou 100 anos em maio 2021, contou com um dia ensolarado e visitantes ávidos pela cultura e beleza que o local oferece. Neste domingo (15/8), novos grupos vão poder viver a experiência das 9h às 11h e das 13h às 17h.

Quem ficou interessado em conhecer um pouco mais do palácio pode acessar o tour virtual no site dos 100 anos do Piratini.

• Clique aqui e acesse mais fotos.

Texto: Thamíris Mondin Edição: Marcelo Flach/Secom/Estado Rio Grande do Sul

Imagens: Felipe Dalla Valle/Palácio Piratini

6 visualizações0 comentário