LÚPULO, ISSO COME O QUE?

Você sabe o que é lúpulo? Já ouviu falar? Mas de cerveja já né? Bom, se você ama cerveja deveria amar essa florzinha também afinal, sem ela, não haveria essa bebida tão consumida por nós brasileiros, ele é o responsável pelas substâncias que conferem amargor e aroma à cerveja.


O Brasil é o 3º maior produtor mundial de cerveja, porém a maior parte do lúpulo usados aqui é importado, mas no que depender de muitos agricultores brasileiros, essa realidade está prestes a mudar!


O país já possui cerca de 160 agricultores cultivando essa trepadeira tão rentável segundo a APROLUPULO e segue crescendo. Porque eu estou falando disso? Porque sei que essa cultura é muito promissora e se adaptaria perfeitamente à nossa Encruzilhada do Sul. O cultivo da planta, que é um tipo de trepadeira, tem origem na Europa, e chegou Brasil em 2014, em uma fazenda no Estado de São Paulo, na região da Serra da Mantiqueira. Devido à necessidade de um clima bastante específico para a planta, ela se adaptou muito bem em regiões serranas tanto do Sudeste como de Santa Catarina, mas ainda é pouco vista pelo Rio Grande do Sul.


Publicidade

Quem acompanhava o Programa A Hora da Lida na Radio Encruzilhadense pôde acompanhar em setembro de 2020 uma entrevista com o agrônomo Rodrigo Baierle, produtor de lúpulo em Santa Catarina e que presta assessoria para implantação dessa cultura e nos informou que o clima, solo e condições de luz do Município de Encruzilhada do Sul atendem perfeitamente às necessidades dessa planta e que seria um êxito sem sombras de dúvida tal aposta em nossa cidade. Segundo pesquisas, a média nacional para um lúpulo maduro gira em torno de 200 gramas de cones secos por planta, longe dos 800 gramas da Alemanha e dos EUA, porém alguns produtores locais estão conseguindo chegar aos 500 gramas.


Fica aqui mais uma oportunidade e opção de cultura que poderia ser uma grande novidade e mais um sucesso na Rainha da Serra do Sudeste, que tal nos aprofundarmos mais? Então ouçam o podcast do Hora da Lida sobre esse assunto ou acesse o site da aprolupulo, www.aprolupulo.com.br.


Por Paula Becker