LOBO-GUARÁ É FOTOGRAFADO EM ENCRUZILHADA DO SUL

Uma foto inusitada foi postada nas redes sociais, na comunidade do Instagran, pelo encruzilhadense Cleber Matos Gomes (@matosgomes85), filho de Aldoni e Zaida. Segundo informações o registro teria ocorrido na localidade do Passo da Estefânia, onde de imediato repercutiu e chamou a atenção do Biólogo Rodrigo B. Azambuja, servidor do Órgão de Meio Ambiente de Encruzilhada do Sul, que de imediato compartilhou a informação com colegas, pesquisadores, com o Núcleo de Fauna do Governo do Estado do RS e a imprensa.


Rodrigo B. Azambuja disse ter levado um choque ao ver a postagem, chegou a pensar que poderia ser brincadeira do amigo, mas tudo indica ser verdade. Depois complementou dizendo, que o registro da espécie para o município era algo quase inevitável, frente aos inúmeros relatos vindos diversas pessoas em diversas localidades do interior do município, por isso seria uma questão de tempo até alguém fotografar, especialmente nos dias de hoje que difícil é encontrar uma pessoa que não tenha um celular com câmera.


O Biólogo Rodrigo, ainda conta que em função dos relatos, e por acreditar ser uma possibilidade real, ele mesmo vinha tentando registrar a espécie no município. Que para tanto se utiliza de seus equipamentos de monitoramento de fauna para instalar em regiões que supostamente são habitadas pelo Lobo Guará no Município. Segundo o Biólogo esta busca é feita por ele desde 2009 quando adquiriu sua primeira câmera de trilha, infelizmente com a chegada da pandemia, e furtos de equipamentos diminuiu o ritmo das buscas. Conta que em dois anos, teve três câmeras furtadas, uma no Rincão dos Bica, e duas nas matas da Variante Ambiental do Arroio Abranjo.


Em conversa informal, o Biólogo Rodrigo conta ainda que não é o único na Busca pelo Lobo Guará, em 2015 o Biólogo Paulo Kuester realizou uma campanha científica na localidade do Cerro Partido atrás de um registro do Lobo, ocasião que veio conhecer o atual Prefeito Benito Paschoal, com quem mantem amizade até hoje. Também em 2015 houve um grande esforço científico, que contava com a Coordenação do Professor Carlos Benhur Kasper da Unipampa e demais pesquisadores, ganhando cobertura inclusive do Jornal Zero Hora, e o Projeto que ficou conhecido como “Lobo dos Pampas”.


A campanha do Projeto Lobo dos Pampas foi conduzido na região onde houve o ultimo registro fotográfico da espécie em vida livre, que se tem notícia e conhecimento, ocorrido no ano de 2009. Esse registro de 2009, foi documento por acaso por um empresário de Santa Maria, quando estava em visita ao município de São Francisco de Paula, que também acabou postando a foto nas redes sociais causando alvoroço na comunidade científica.


Por isso é tão notável e tão importante esse registro feito em Encruzilhada do Sul, pois se sabe que essa espécie foi alvo de fazendeiros e caçadores durante décadas, levando o lobo-guará a virar raridade no Estado. Segundo publicado no Jornal Zero Hora, nos últimos 30 anos, esse que é o maior canídeo nativo da América do Sul foi fotografado apenas três vezes em terras gaúchas.


E desde 2002, quando foi publicada a primeira Lista Vermelha de espécimes da fauna ameaçados de extinção, o Lobo Guará está no nível mais alto de ameaça no Rio Grande do Sul, como animal “Criticamente em Perigo”.


Publicidade

Portanto os esforços para conscientização da população, e preservação desta espécie são urgentes, pois “extinção é para sempre”, e toda vida merece ser preservada, especialmente de um animal tão belo e magnífico, que em outrora caminhava livre e despreocupado pelos Pampas.


Um apelo para que se preservem os Pampas Gaúchos, e toda vida que há neles, em nome das presentes, e futuras gerações.


O LOBO-GUARÁ


Ficha do Lobo-Guará (Chrysocyon brachyurus)

Grau de Ameaça: IUCN – NT / RS – CR (Criticamente Ameaçado)

Habitat: Típico de áreas abertas como Cerrado e Pampa.

Distribuição: Pampa e Campos de Cima da Serra, porém com pouquíssimos registros recentes no estado.

Hábito de vida: Predominantemente noturno


O Guará possui por características gerais, peso chegando a 30 Kg um canídeo de grande porte. Possui pernas compridas e orelhas longas que lhe conferem um aspecto “desengonçado”. De pelagem marrom-avermelhada com extremidades, focinhos e patas, pretas.


Alimenta-se principalmente de pequenos animais (insetos, roedores e aves) e frutos silvestres, é um importante dispersor de sementes. Solitários, não formam grupos como outras espécies de canídeos. De comportamento esquivo e tímido, iniciam suas atividades ao pôr-do-sol entrando noite adentro.


Fonte : Rodrigo Blumberg Azambuja, CRBio 34559-03D, Encruzilhada do Sul, RS, 23/03/2021

5,982 visualizações0 comentário