"NOS PRIMEIROS CINCO MINUTOS JÁ FOI POSSÍVEL IDENTIFICAR A DOENÇA", DIZ MÉDICO QUE ATENDEU PACIENTES

Conversarmos com o médico que atendeu as três pacientes que foram diagnosticadas com Covid-19 em Encruzilhada do Sul. Dr. Everton Camargo da Silva é Cirurgião Geral e atende no Hospital Santa Bárbara.


O médico conta que nos primeiros cinco minutos de consulta, nos três casos, já foi possível identificar que se tratava da Covid-19. “A percepção foi rápida, pois os sintomas relatados das pacientes foram muito claros. O primeiro procedimento foi a avaliação clínica, que são os relatos das mesmas quanto aos sintomas e possíveis contatos, logo, a solicitação de exames de laboratório e imagens. E o início do tratamento ocorreu imediatamente”.


Quanto a duas das pacientes terem realizado exame no Laboratório Central de Saúde Pública do Rio Grande do Sul (Lacen) e terem testado negativo o médico explica que “o exame RT-PCR, que foi realizado, pode apresentar resultado “falso negativo” em até 30% dos casos. E isso ocorre devido ao período que se encontra a doença, e ao local de obtenção do material, que pode ser nasal, orofaríngeo (baixa sensibilidade), no escarro ou em lavado brônquico”.


E continua “caso o resultado do exame seja positivo o caso é considerado confirmado, mas sendo o resultado negativo devemos ter muito cuidado antes de considerar o caso descartado, pois se o paciente apresenta outros sinais e sintomas que falam fortemente a favor da doença devemos reavaliar o caso repetindo o exame ou até mesmo solicitando outros exames”.


Conforme o médico, o exame de tomografia computadorizada também é de extrema importância no diagnóstico, pois as imagens obtidas em pacientes com Covid-19 já são mundialmente conhecidas. E servem também para avaliar a extensão da doença e a evolução do tratamento.


Quanto a um possível rastreio da contaminação o médico diz que “quando for local sim, mas no momento em que nos encontramos, fica mais difícil, pois a contaminação já é comunitária". Finalizou.


Uma das pacientes de 77 anos, faleceu no Hospital Santa Cruz, na sexta-feira (10), de acordo com o médico ela pertencia ao grupo de risco. Outra, de 56 anos, recebeu alta nesta terça-feira (14) do HSB, aonde estava internada desde o dia 1°, e a terceira, de 62 anos, está na Santa Casa de Rio Grande.




2,819 visualizações

Receba nossas atualizações

  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Twitter Branco

© 2020 por Jornal do Sudeste.